Atual // Alfândega da Fé

Candidato do PSD acusa executivo camarário de “perseguição”

AGR em Qui, 06/07/2017 - 16:29

Vítor Bebiano, candidato do PSD à Câmara de Alfândega da Fé, acusa o atual executivo, liderado por Berta Nunes, de “perseguição política” e de instalar “um clima de medo” no concelho. Acusações proferidas no sábado, durante a apresentação da equipa que o vai acompanhar nas próximas autárquicas e na presença do líder do PSD, Pedro Passos Coelho.

“Imaginam nós deitarmo-nos com uma lista à junta de freguesia feita e acordarmos com uma lista à junta de freguesia desfeita? Nessa mesma noite os nossos candidatos são abordados e é-lhes prometido mundos e fundos e desistem das nossas candidaturas para avançarem candidaturas opostas, alguns simplesmente desistem e continuam. Há aqui uma perseguição que as pessoas vão chegar ao dia 1 e vão dizer chega. E graças a Deus que o voto ainda é secreto porque se o voto fosse de braço no ar, nem quero imaginar”, disse o candidato social democrata.

Vítor Bebiano acusou ainda o atual executivo socialista de atribuir benefícios sociais “a quem tem grandes carros e terrenos”. “Em Alfândega toda a gente sabe. Há pessoas que têm grandes carros , terrenos agrícolas e que têm apoios sociais da câmara  e são ditas famílias carenciadas.  É mau para as famílias, para o executivo, é mau para Alfândega da Fé”, apontou.
Vítor Bebiano elencou ainda três prioridades do seu programa, que será distribuído durante o verão “de porta em porta”. “O investimento, a organização municipal e a ação social” são as prioridades.
 
(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)