Atual // Mirandela

Caso da criança que nasceu com paralisia cerebral emperrado no tribunal administrativo

Fernando Pires em Qui, 30/11/2017 - 13:49

Quase 15 anos depois, os pais de um menino que nasceu com paralisia cerebral e uma incapacidade de 95 por cento, em Mirandela, continuam a clamar por justiça.
Apesar do tribunal judicial já ter condenado, em 2010, uma obstetra, a três anos de prisão, com a pena suspensa, pelo crime de recusa de médico, o pedido de indemnização, a rondar os 400 mil euros, ainda está por resolver no tribunal administrativo, há outros sete anos, sendo que o julgamento já foi concluído há um ano e ainda não há acórdão.