Atual // Nordeste Transmontano

Celmira Macedo escolhida para Personalidade do Ano

AGR em Qui, 11/01/2018 - 10:53

A presidente da Leque, Associação de Pais e Amigos de Pessoas com Necessidades Educativas Especiais, foi a vencedora do prémio Cooperação e Solidariedade António Sérgio, atribuída pela Cooperativa António Sérgio para a economia social.
“Sinto-me muito honrada por este reconhecimento, contudo permitam-me endereçá-lo a todos os heróis anónimos. Aqueles que todos os dias nas suas aldeias, bairros ou comunidades, se predispõem a ajudar os outros. Não desvalorizo os que o fazem no âmbito da sua atividade profissional, onde recebem o seu justo salário, mas dedico esta distinção aos que, como eu, o fazem de forma altruísta e voluntária”, explicou ao Mensageiro.

A Cerimónia Pública de entrega do Prémio António Sérgio, nesta sexta edição, vai realizar-se em Coimbra, na Antiga Igreja do Convento São Francisco, no dia 22 de janeiro.
“Dedico-o sobretudo aos pais e mães de pessoas com deficiência. Esses sim, verdeiros heróis numa luta diária pela qualidade de vida dos seus filhos. Particularizando dedico-o a Manuela Gomes. Uma das socias fundadoras da Associação. Mãe de um jovem com esclerose tuberosa. Uma mulher guerreira e a minha inspiração. Este prémio é para ela”, frisa.

Este prtémio é normalmente “atribuído a uma personalidade que se tenha distinguido na área da Economia Social ou contribuído significativamente para o seu reconhecimento e desenvolvimento públicos. Não corresponde qualquer valor pecuniário, sendo meramente honorífico”.  “Acredito que, o que pode eventualmente ter chamado a atenção do júri, possa ter sido o facto de, e apesar da fragilidade da minha saúde nos últimos anos, nunca ter desistido (mesmo no backstage) de lutar por uma sociedade mais justa e inclusiva. Quando está em causa a justiça e a inclusão não desisto, persisto…persisto e persisto.
Essa é a postura que sempre assumi enquanto empreendedora social”, explicou a mesma responsável, para quem “receber esta distinção da CASES, foi uma boa surpresa. Todos os anos fazemos centenas de 
candidaturas, sempre a pensar na sustentabilidade e divulgação da Associação Leque e do Projeto 
EKUI. Com sorte, por cada cem candidaturas que fazemos ganhamos uma. Esta foi uma dela”, frisa.

O facto de ter sido uma candidatura não deve desprestigiar a distinção. “Aliás, atribui-lhe uma notoriedade superior, um cariz democrático, mais amplo e livre de possíveis instrumentalizações”, disse ao Mensageiro.