Atual // Bragança

Misericórdia assinala 500 anos virada para a comunidade e à espera de Marcelo

AGR em Qui, 25/01/2018 - 15:51

Foi a 6 de julho de 1518 que D. Manuel I outorgou o Compromisso que fundou a Santa Casa da Misericórdia de Bragança, uma das mais antigas do distrito, e que este ano assinala cinco séculos de existência. As comemorações arrancaram na segunda-feira, com o lançamento de um filme promocional da Estrutura Residencial para Pessoas Idosas e a apresentação da “manta de retalhos” dos 500 anos e uma exposição do Gabinete de Saúde Ambiental.
 
É o mote para um ano em cheio, com momentos de destaque ao longo dos 12 meses, tal como a celebração da Semana Santa, que este ano conhece algumas alterações ao figurino que vem sendo habitual. O programa das comemorações foi apresentado na passada sexta-feira.

O ponto alto dos 500 anos desta instituição, que emprega 350 colaboradores, com um orçamento anual a rondar os 7,5 milhões de euros (sendo 60 por cento para vencimentos), acontece em julho, com uma sessão solene em que se espera a presença do Presidente da República.
 
“Falei com ele antes de ser eleito e já depois das eleições. Aguardamos a confirmação a qualquer momento”, sublinhou o provedor da instituição, Eleutério Alves. “Todos os meses teremos atividades que envolvem toda a comunidade, utentes, trabalhadores, dirigentes, familiares.
 
Institucionalmente, o momento mais alto vai ser julho, quando a instituição comemora os 500 anos. A semana da saúde também será bastante importante. Os colóquios que se vão fazer, mesmo no âmbito da violência doméstica, que é um tema transversal a toda a comunidade. Todos os momentos são importantes. Institucionalmente, será aquele em que teremos o Presidente da República. Espero a confirmação a todo o momento”, revelou. Em julho será ainda apresentado o livro dos 500 anos da instituição e a reedição do livro Santa Casa de Bragança, editado originalmente por Mons. José de Castro.
 
Em setembro, destaque para a Semana da Saúde e a realização de um congresso ibérico em Cuidados Continuados Integrados. As comemorações terminam em dezembro, com a “semana da inclusão”.
 
“Temos verificado que houve mudanças na forma como se apresenta a instituição, passando de um caráter assistencialista para um caráter mais humanista”, sublinhou Ana Maria Pires, diretora técnica da Santa Casa e responsável pela comissão organizadora das comemorações e que recebeu, das mãos da colaboradora Berta Almeida, um quadro em ponto-cruz.