TORRE DE MONCORVO

Ruínas da fábrica de cobertores de Felgar são consideradas únicas na história da antiga indústria nacional

Publicado por Glória Lopes em Qua, 2018-11-07 10:39

Estão votadas ao abandono as ruínas de uma antiga fábrica de cobertores localizada na Ribeira dos Moinhos, em Felgar, concelho de Torre de Moncorvo, cuja produção parou na década de 1970. Um investigador da Escolas das Artes da Universidade Católica do Porto defende a preservação deste património industrial da região face à sua importância nacional, tanto mais que chegou a ser uma das unidades têxteis com o maior volume de negócios no Norte, em 1890. Nessa altura a fábrica tinha um capital fixo de 8:000$00 gerando um capital anual de mais de 1:0000$00, era, na altura, dos maiores volumes de negócio do distrito no sector têxtil, superior ao realizado com a indústria da seda em Freixo de Espada à Cinta. Empregava quatro homens, três portugueses e um espanhol, que laboravam cinco teares, uma cardadora e um aparelho de fiação. Produzia em média 500 cobertores por ano.

Por se tratar de um legado do património nacional industrial a sua valorização foi defendida por Mário Pastor, durante as V Jornadas do Doutoramento em Estudos do Património da Escola das Artes da Universidade do Porto, que tiveram lugar em Bragança, no passado fim-de-semana.