Igreja // Freixo de Espada à Cinta

A tradição da procissão dos “Sete Passos” mantém-se viva

Francisco PInto em Qui, 29/03/2018 - 10:01

Em tempo de Quaresma, a vila de Freixo de Espada à Cinta, mantém viva a tradição da procissão dos “Sete Passos”, um ritual tido como “único” em todo o país.
Também conhecido como “Encomendação da Almas”, o ritual repete-se todas as sextas-feiras do período quaresmal, mas a última noite, na Sexta-feira Santa, é a mais esperada.
Junto à antiga capela de Misericórdia, um grupo de homens que habitualmente integra a função sublinha ao Mensageiro que este ritual mantém fidelidade à origem “medieval”, mudando apenas alguns pormenores.
Um dos figurantes e membro do atual grupo que realiza a procissão dos “Sete Passos” é José Martins, de 71 anos, que encara a sua participação como uma promessa de “fé e sacrifício”.
“Vivemos isto com muita intensidade”, observa.
Acrescenta que o grupo envolvido na “Encomendação da Almas” “até está maior, mas nas ruas, durante o ritual, há menos público. “Vai tudo embora para fora. Já não é como antigamente”, desabafa.
Já Manuel Carrapatoso, de 75 anos de idade, conta que “herdou” o seu lugar na procissão do seu pai.
“O meu pai já fazia parte do grupo secreto que organizava a procissão e eu aprendi os cânticos. Aprendi também a olhar para quem está ao lado e saber o que fazer, no momento certo”, observa.