A opinião de ...

Fadados ao estrelato

“Embora muitas pessoas digam que não, sempre houve e haverá reinos maravilhosos neste mundo. O que é preciso, para os ver, é que os olhos não percam a virgindade original diante da realidade, e o coração, depois, não hesite.”
As palavras de Miguel Torga continuam atuais como nunca. Felizmente, o que tem mudado é o coração de muitos que, aparentemente, hesita menos vezes.
Só assim se explica a sucessão de distinções que nos últimos dias elevaram alguns dos nossos conterrâneos ao estatuto de estrelas. Literalmente. A começar pelos irmãos “Geadas”, que pela primeira vez trouxeram uma estrela Michelin para o Interior transmontano. Ora, há décadas que o Interior do país, de norte a sul, não recebia semelhante distinção.
Também entre os gestores mais promissores do país estão dois brigantinos, a mostrarem ao mundo as suas ideias e capacidade de inovação.
Tempos houve que Trás-os-Montes era sinónimo de penedos e pastorícia apenas. Hoje, felizmente, os corações dos que nos veem de fora hesitam cada vez menos, apesar de um transmontano ter de se esforçar duplamente para se fazer ouvir. Mas Miguel Torga haveria de estar orgulhoso.

Edição
3707