A opinião de ...

Ande o frio por onde andar, há-de vir pelo Natal

Depois de um novo período muito chuvoso em toda a região, na reta final de novembro, em que as médias de precipitação acumulada foram largamente ultrapassadas em todas as estações de referência da região transmontana, com acumulações entre os 100 e os 200 litros por metro quadrado, eis que a bonança promete chegar.
O inverno meteorológico começa a 1 de dezembro (diferente do inverno astronómico, que começa a 21) e com ele poderá regressar o anticiclone, como sabem as altas pressões são sinónimo de bom tempo, portanto é de esperar com algum grau de confiança que nos próximos dias o sol brilhe com temperaturas diurnas bastante agradáveis, pontualmente haverá dias com maior nebulosidade com probabilidade de precipitação, como hoje, quinta-feira dia 29 e no próximo fim-de-semana, contudo na próxima semana a tendência é de tempo seco.
As noites serão frescas, mas não se esperam geadas generalizadas, podem ocorrer em alguns pontos em especial onde ocorra inversão térmica (quando o frio se encaixa nos vales, ou seja faz mais frio nos vales e terras baixas que em locais de montanha), as máximas estarão um pouco acima da média, uma vez que a ausência de nuvens poderá favorecer o aumento progressivo das máximas, assim a partir do dia 2, em cidades como Mirandela as máximas podem chegar aos 16ºC, Macedo de Cavaleiros e Miranda do Douro aos 14ºC, Bragança e Torre de Moncorvo aos 13ºC, valores bem acima da média para dezembro.
A estabilidade atmosférica na nossa região nos meses de inverno significa nevoeiro, é possível a formação de neblinas e nevoeiros em muitos pontos, em especial nos vales dos rios mais importantes como o Douro, Tua, Côa, Sabor, Rabaçal, Mente, etc., podendo persistir nos vales mais profundos.
No largo prazo não se prevê grandes situações de chuvas nem de frios intensos, por norma quando o anticiclone aparece nesta altura do ano costuma ser persistente, durando por vezes dias, semanas ou mesmo meses, esta situação de bloqueio é a responsável pelas graves secas que temos vindo a experimentar nos últimos anos, esperemos que nenhum cenário extremo se verifique, contudo e pelo menos até dia 12 de Dezembro não se vê grandes alterações no panorama meteorológico. Uma vez que se trata de uma previsão a largo prazo a fiabilidade é reduzida, devem interpretá-la como uma tendência que deverá ser confirmada.
Consulte toda a informação atualizada diariamente no Facebook do Meteo Trás-os-Montes e na próxima semana aqui no seu Mensageiro de Bragança.
Feliz semana!

Edição
3707