A opinião de ...

Igualdade, em vão...

Escrever um livro dissertando sobre ser de esquerda não basta, ser de esquerda é praticar o escrito. Ser de esquerda não é ler livros de filosofia à esquerda, ser de esquerda é vivenciar no dia a dia essas atitudes filosóficas. A esquerda erudita e do poder falhou em toda a linha no atingir da principal meta, a igualdade.
Igualdade é o mesmo horário laboral, independente de castas, 40 horas semanais para todos os profissionais, publico e privado.
Igualdade é Tolerância de Ponto para todos, publico e privado, intolerável que seja apenas para a Administração Publica.
Igualdade é um universal Sistema Nacional de Saúde, sem hipótese de o Orçamento Geral do Estado financiar qualquer subsistema de saúde incluindo ADSE. Se o Estado financia a ADSE através do Orçamento de Estado os funcionário do privado estão a financiar este subsistema ao qual não têm acesso, sendo o que neste momento está a acontecer. A equidade impõe que todos os subsistemas sejam autossustentáveis, vivendo da prestação dos associados.
Igualdade é a figura do Despedimento, coletivo e individual, vigorar não só no privado mas também no publico o mesmo com o Subsídio de Desemprego. Se uma Escola Publica já não tem alunos para a carga de efetivos que tem, despedimentos à vista, tal como no privado, e esta regra tem de ser aplicada transversalmente em toda a Administração Publica.
Igualdade é Progressão na Carreira para todas as classes profissionais, publicas e privadas, avaliação obrigatória com mérito, caindo a infamante, imoral e desleal progressão automática.
Igualdade é o mesmo Ordenado Mínimo para todos os profissionais do publico e privado, actualmente diferenciado.
Igualdade é a mesma idade para reforma, publico e privado, com iguais penalizações pela antecipação, injustamente diferente.
Igualdade é assumir politicamente a similitude entre os custos da interioridade continental com os da insularidade e, por isso mesmo, canalizar através do Orçamento de Estado os meios financeiros necessários ao equitativo desenvolvimento.
Igualdade é transparência na gestão dos dinheiros públicos: Tribunal de Contas rápido, assertivo e eficaz na deteção e aplicação das boas regras bem como na execução de penas. Responsabilização efetiva dos Técnicos e Revisores de Contas e Empresas de Auditoria nas Certificações Contabilísticas com pena agravada nas que despoletam chorudos prémios de gestão.
Igualdade é usufruirmos da mudança dos tempos, Marx e seus Sindicatos já lá vão, o fato macaco existe apenas no vestuário de elite, hoje convivemos com impecáveis fardas desenhadas a pedido e executadas por cobiçados estilistas da moda. Os pensantes de nova fórmula democrática para a gestão de sindicatos e greves, só entrincheirados na Administração Publica, serão representantes de: funcionários/trabalhadores, empregadores/estado e sociedade civil. Com toda a certeza, a nível civil, um Enfermeiro estará contra a greve dos professores se com filho em idade escolar e um Professor estará contra a greve dos enfermeiros se com enfermo grave em casa. Não invoquemos mais a palavra Igualdade, em vão.

Edição
3719