Desporto // Automobilismo

Bruno Fernandes é o novo presidente do NAC e quer dar nova atividade ao clube

Fernando Pires em Qui, 12/10/2017 - 12:11

Bruno Fernandes é o novo presidente do Nordeste Automóvel Clube. Eleito no passado dia 4 por cerca de duas dezenas de sócios, encabeça, aos 36 anos, uma direção jovem que pretende fazer o clube regressar à atividade, depois de quatro anos de algum adormecimento.

“O NAC é um clube com quase 40 anos de história. Nos últimos quatro ficou numa situação difícil, com a demissão da anterior direção. Fizeram-se diversas tentativas de encontrar uma solução. O processo foi sempre acompanhado pela autarquia de Bragança, que foi informada das várias soluções negociadas. Mas, por um ou outro motivo, nenhuma delas foi avante. Mas um grupo de sócios dos mais antigos recusou deixar o clube morrer. Fui desafiado para encabeçar um projeto, que conta com pessoas jovens mas também com outras mais experientes, nos restantes órgãos sociais, que nos dão todo o apoio e garantia de levar o projeto a bom porto. Não podíamos deixar cair um clube com uma história tão rica. Vários sócios uniram-se para fazer face a uma dívida às Finanças que atravessou vários mandatos e isso permite-nos começar a trabalhar sem esse peso”, explica Bruno Fernandes, também ele profissionalmente ligado aos automóveis, como vendedor, mas desde sempre “um apaixonado dos motores”.

Resolvida a questão da dívida no final de 2016, foi preciso montar um projeto para dar nova vida ao clube. As atividades vão começar no imediato. “Vamos organizar um passeio de carros antigos no dia 5 de novembro, incluído na Norcaça, Norpesca e Norcastanha, em Bragança. Logo a seguir, no dia 12, realizamos a Resistência TT do Nordeste, prova final do Troféu TT do Nordeste e que, este ano, conta também para o Troféu Ibérico de TT Oftrack”, um campeonato com provas em Portugal e em Espanha, que promete atrair muitos visitantes à região. “No ano passado a prova foi organizada por outra associação, a Topo da União, que este ano pediu para não integrar o projeto, por indisponibilidade de tempo dos seus elementos”, explica. Ainda assim, garante que a prova decorrerá “no mesmo local, na Quinta da Trajinha, perto do hotel S. Lázaro”, em Bragança.

Bruno Fernandes assegura que não encabeça este desafio “contra ninguém”, mas em nome da história de um clube que se habituou a ver desenvolver atividades ao longo dos anos.
 
(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)