Adriano Moreira

Os pobres morrem mais cedo (3)

O tema ganhou uma evidência crescente quando no ano de 2013 o vírus Ébola causou em África mais de 10.000 mortes, alarmando para as desigualdades sanitárias mundiais, despertando essas organizações sanitárias mundiais para assumirem que se tratava de um prioridade. Não foi difícil reconhecer a evidência de que as desigualdades sanitárias resultem de uma congregação de desigualdades económicas, sociais, e políticas.


O PODER E A INFORMAÇÃO

Em 2011, não sendo portanto de muitos anos o tempo decorrido, a Secretária de Estado Hillary Clinton declarou num discurso inspirado em afirmadas atividades da al-jazira, da China, e da Rússia, que estávamos numa guerra de informação. Neste ano de 2018 é o Presidente dos EUA que declara uma espécie de guerra civil com a informação do seu próprio Estado, talvez esquecido de que ele mesmo tinha agravado o que foi chamado “campo de batalha diplomático”, com a facilidade com que afirma e desconfirma palavras, discursos, e atitudes.


CASA DE TRÁS-OS-MONTES

Na minha juventude, Lisboa tinha uma série de associações regionais, cada uma identificando a comunidade da origem, o que levou o ilustre Augusto de Castro, diplomata e durante muitos anos Diretor do Diário de Notícias, a afirmar que este capital era feito por subscrição nacional de imigrantes. De facto também nesse começo do século XX, os Bairros tinham uma identidade forte, até que a evolução do urbanismo, como em toda a Europa, os fizesse diminuir de importância perante a unidade crescente da cidade.


PRIMEIRO AS VÍTIMAS

O desastre que marcará este ano de 2017 na história portuguesa em páginas de luto, verifica-se, para aprofundar a gravidade, no ano em que se tornou frequente indagar se a União Europeia perderá viabilidade, uma questão que, para a tornar menos inquietante no que respeita às sociedades civis, pode ser atribuída a pessimismos de respeitados analistas, como Montbrial.