Atual // Vila Flor

GNR abriu inquérito por causa do Gato de Mourão, que não morreu queimado

AGR em Sex, 26/06/2015 - 19:23

Na sequência de várias denúncias enviadas quer para a GNR, quer para o tribunal de Vila Flor, no distrito de Bragança, foi aberto um processo crime contra incertos depois de ter sido divulgado um vídeo nas redes sociais sobre a tradição da queima do gato na aldeia de Mourão.
Fonte da GNR de Bragança confirmou ao Mensageiro que já estiveram militares na aldeia a “recolher indícios” depois de o caso ter causado grande indignação na internet.
A situação foi denunciada pelo Grupo Gatos Urbanos, que também anunciou que vai avançar com uma queixa-crime no Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP) para levar à justiça os responsáveis e cúmplices e para que esta bárbara e vergonhosa prática não se repita mais”.
O que é certo é que a divulgação do vídeo provocou uma onde de indignação, que levou, também, à criação de uma petição pública para “criar um movimento de denúncia e pôr termo à tradição” de Mourão da queima do gato, explicou Fátima Pimparel, advogada, natural de Mirandela.
Esta sexta-feira à tarde, já tinham subscrito a petição 6905 pessoas.

Tags: