José Mário Leite

OS PARAFUSOS DE D. QUIXOTE

Em Belém do Pará, celebrandro a cultura lusitana em parceria com a Academia Paraense de Letras, Fernando Calado, romanticamente, discorria sobre a suposta passagem de Cervantes por Bragança. Ideia agradável que me aconchegava o ego nordestino. O espírito científico de João Cabrita veio deitar água no fogo duvidando da tese carreada pelo poeta de Milhão. Faltariam provas evidentes a comprová-la, sobrando indícios a contrariá-la. Reconhecendo a validade do argumentário do João, a história contada pelo Fernando é, sem dúvida, a minha preferida.


A MAIOR AMEAÇA É INVISÍVEL E NÃO TEM CÉREBRO

A forma como escrevo as minhas crónicas é a mesma desde há muito tempo. Começo por escrever um rascunho onde a preocupação principal é registar as ideias. Gravo esse ficheiro que depois será revisto, corrigido e melhorado. Gravo por cima do anterior. Depois de uma última leitura é enviado para o jornal. Inexplicavelmente o ficheiro enviado para o Mensageiro e que constituiu a minha última crónica em vez de ter sido o ficheiro revisto e corrigido, foi o rascunho e estava com vários erros e incorreções. Só me apercebi desta lamentável troca quando recebi o jornal.


Sabor Lake Resort

Uma das mais valias que a barragem do Baixo Sabor pode potenciar é o turismo, nomeadamente na sua componente fluvial. O empreendimento hidroelétrico proporcionou o aparecimento, no antigo leito do rio nordestino, de três grandes lagos, em cada um dos três concelhos mais ocupados pelas águas: o Lago do Medal em Mogadouro que comunica com o Lago dos Santuários, em Alfândega pelo Estreito  do Aguilhão e deste, passa-se ao Lago de Cilhades através da Garganta da Fraga do Fojo.