Bragança

Ministério da Agricultura desmente Hernâni Dias sobre projetos de Jovens Agricultores

Publicado por António G. Rodrigues em Qui, 2018-11-08 18:26

O Ministério da Agricultura garante que as queixas do presidente da Câmara de Bragança, Hernâni Dias, sobre a falta de dotação orçamental para os projetos dos jovens agricultores da região, "não correspondem à verdade".

Hernâni Dias levantou a questão na abertura do Fórum Internacional de Produtores de Castanha, que decorreu na semana passada, no âmbito da Norcaça, Norpesca e Norcastanha.

“Temos vindo a detetar, junto de jovens agricultores, que fizeram as suas candidaturas, para poder vir a ser financiada a plantação de novos soutos. Inicialmente havia a expectativa de o Governo poder disponibilizar 200 milhões de euros. Sabemos hoje que apenas foram disponibilizados 40 milhões, fazendo com que alguns projetos, depois de uma análise e de terem sido aprovados, não tivessem continuado por falta de financiamento. Isso é algo que nos preocupa, porque percebemos que há muita gente que quer investir no setor da castanha e há algo que inviabiliza esse investimento, que é exatamente o dar seguimento aos fundos comunitários para os projetos dos jovens agricultores”, explicou, na altura, o autarca, em declarações que foram corroboradas por jovens agricultores e pelo grão-mestre da Confraria Ibérica da Castanha.

O próprio Secretário de Estado das Florestas e do Desenvolvimento Rural, Miguel João de Freitas, que esteve na abertura da Norcaça, em Bragança, na quinta-feira, disse apenas que o “Ministério da Agricultura abriu as candidaturas para um determinado plafond e é num quadro desse valor que estão a ser aprovadas as candidaturas”.

Contudo, em comunicado enviado esta quinta-feira ao jornal diocesano, o Ministério da Agricultura diz que “as declarações do presidente da Câmara de Bragança não correspondem à verdade”.

Explica o Ministério que “só podem ser consideradas aprovadas as candidaturas ao Programa de Desenvolvimento Rural PDR2020 que reúnam simultaneamente as seguintes condições:
• Avaliação técnica positiva 

• Dotação orçamental disponível".

Assim, “face ao exposto, as declarações do Presidente da Câmara Municipal de Bragança não correspondem à verdade, uma vez que os projetos referidos reúnem apenas um dos requisitos para a sua aprovação, não estando, por conseguinte, “parados””, lê-se no documento.