Aonde para o carteiro, parte I

Os atrasos na distribuição da correspondência têm sido evidentes um pouco por todo o Nordeste Transmontano,.
Será que foi algum vírus que apareceu por aí e deixou os carteiros em parte incerta, confinados para aí nalgum canto? Só assim se explica o desaparecimento de tanto carteiro. Mais vale pedirem mais destes, que ao menos não há vírus que lhes pegue.