Luís Filipe Guerra

Juiz, membro do Centro Mundial de Estudos Humanistas

Experiências do confinamento

Durante esta última quinzena, voltámos a formas de confinamento mais severo, tal como havia acontecido nos meses de março e abril do ano passado.
Passear nas ruas das cidades transmontanas, assim como no resto do país, é agora uma experiência desoladora, com a maioria dos estabelecimentos comerciais, culturais e de ensino encerrados.
E, contudo, a vida continua dentro de portas, adaptando-se melhor ou pior às novas circunstâncias, enquanto aguarda a oportunidade de voltar ao espaço público.


Assinaturas MDB