A opinião de ...

Tentando alertar para as condições de vida de muitas das nossas crianças, no texto publicado na página oito do N.º 3755 do MDB, do passado dia 7, entre várias outras questões levantadas, cada qual a mais pertinente, quando referi como sendo da especial responsabilidade dos poderes públicos, “ facultar aos jovens casais todas as condições para poderem optar por uma paternidade consciente e responsável “ e “ proporcionar às gravidas todas as condições para uma gravidez de sucesso”, estava bem longe de sonhar que, nessa mesma semana, um recém-nascido iria ser lançado ao lixo, imagine-se, pela

Qui, 2019-11-14 09:27

O IPMA já disponibilizou o seu relatório climatológico de outubro e sem surpresa, apesar de ter chovido, o mês foi classificado como normal em relação à temperatura do ar e seco em relação à precipitação, o valor médio da quantidade de precipitação em outubro corresponde 81% do valor normal mensal.

Qui, 2019-11-14 09:26

Há um taleigo de anos, fui a Rio de Onor, levava a ânsia de ir ao estrangeiro, tinha catorze anos. Uma corrente presa a dois blocos de pedra, um de cada lado, delimitava a fronteira. Para o lado de cá um P, para o lado de lá um E, significavam as duas letra a delimitação dos dois países. Bebi uma laranjada muito doce, trouxe rebuçados. Nada mais, mas tinha ido a Espanha.

Qui, 2019-11-14 09:23

O Halloween (termo inglês que significa ‘dia das bruxas’) é uma celebração pagã celebrada na véspera da celebração católica de ‘Todos os Santos’. Nascida no mundo anglófono, o Halloween não é nada mais do que a substituição do sagrado pelo profano com contornos e meios subtis. Sabemo-lo bem que as mudanças dos arquétipos e dos paradigmas sociais, políticos e culturais começam (sempre) pela imposição destes novos ideais nos mais jovens da sociedade. Gerar hábitos e necessidades novas é eliminar, paulatinamente, solenidades longamente instituídas e profundamente vividas.

Sex, 2019-11-08 16:25

Nos épicos anos de setenta e oitenta, viagens com mais de cem quilómetros eram planeadas, tendo em conta o restaurante onde se haveria de parar não só para descansar, mas também para almoçar, jantar ou só merendar. Ficavam à beira da estrada e eram sobejamente conhecidos. Havia-os que se especializavam em comidas rápidas para os mais apressados ou para ainda ter uma refeição, fora de horas, para os mais noctívagos. Alguns deles abriam e fechavam de madrugada. Já não há. Desapareceram. Por “culpa” das auto-estradas e das vias rápidas.

Sex, 2019-11-08 16:22