Pe. Manuel Ribeiro

Escola real, Escola ideal

«Escola real, Escola ideal» foi uma tertúlia promovida, em boa hora, pelo Agrupamento de Escolas de Alfândega da Fé, pela disciplina de EMRC e pela Paróquia de Alfândega da Fé. Deixo aqui o meu rasgado elogio ao Senhor Director do Agrupamento pela audácia e arrojo desta iniciática. A missão exigente da formação integral das novas gerações não pode ser despojada da inerente corresponsabilidade colectiva da comunidade local. Cabe à comunidade ajudar, colaborar e apoiar a escola nesta formação que ser quer integral e global.


«Que tens tu que não tenhas recebido?»

«Que tens tu que não tenhas recebido?» (1 Cor 4, 7) é uma advertência que São Paulo faz à comunidade de Corinto, lembrando que a vida é dom. Não um dom qualquer, mas ‘dom’, é dom de Deus. Tudo é dado, tudo nos é ofertado pela primorosa orgânica da vida e da existência natural. Até o tempo é dado para sermos mais nós e menos eu. Esta perspectiva doativa da existência projeta-nos para o horizonte da alteridade, ou seja, olhar o outro, o irmão, como verdadeiro dom.


Desafio sempre novo: «Nascer de novo» (Jo 3, 3)

Neste novo ano, e a convite do Papa Francisco, somos todos convidados a caminhar em direcção à fundamentação missionária, ou seja, re-descobrir a vocação e eleição como dom maior de Deus para cada um de nós. Este processo de re-descobrimento antecede um encontro e, por isso, implica uma profunda conversão e mudança. Não um encontro qualquer, mas aquele encontro que nos transforma, que nos muda, que faz morrer o nosso ‘eu’ velho e nos projecta para um novo estado de ser e de estar. É seguir a proposta de Jesus a Nicodemos: «nascer de novo» (Jo 3, 3).