Nordeste Transmontano

Covid-19: Dez novos casos no distrito nas últimas 24 horas

Publicado por FP/AGR em Sex, 2020-04-03 20:26

Desde o dia 14 de março, data em que foi conhecido o primeiro caso do novo coronavírus no distrito de Bragança, até ao início da tarde, desta sexta-feira, estão confirmadas 109 pessoas infetadas pela Covid-19, revela o último relatório das autoridades de saúde. Desta contabilidade exclui-se um caso que vinha sendo contabilizado em Alfândega da Fé mas que passou para a esfera do Porto. De igual forma aconteceu a um caso em Bragança e a um de Mirandela, de um homem de Famalicão.

Comparativamente aos dados de ontem, há a registar um aumento de dez casos nas últimas 24 horas (sendo que três deles o Mensageiro já contabilizava na atualização feita ontem à noite, quando contabilizávamos 105), sendo que se mantém o mesmo número de mortes, ou seja, três pessoas já perderam a vida devido a esta pandemia. Um idoso de 91 anos, do concelho de Vimioso. Outro de 72 anos, residente em Bragança, mas natural de Mirandela e ainda um homem de 61 anos, residente no concelho de Vinhais.

Na distribuição dos 109 casos pelos 12 concelhos do distrito, Bragança continua a ser o que regista mais casos, já totaliza 60, mais 4 que ontem.

Depois aparece Mirandela com 15 casos confirmados, mais um do que há 24 horas.

Macedo de Cavaleiros já regista 12 casos, mas um que ontem. Vinhais soma 7 casos, mais dois que esta quinta-feira, e Vimioso já contabiliza 5 casos, mais um do que ontem. Este é um positivo no lar de Pinelo.

Com três casos confirmados, estão os concelhos de Torre de Moncorvo e Carrazeda de Ansiães.
Enquanto, Miranda do Douro, Freixo de Espada à Cinta, Vila Flor e Alfândega da Fé registam um caso.

Até agora já foram testadas à Covid-19 mil pessoas do distrito e mais de 70 ainda aguardam resultado laboratorial.
No total, as autoridades de saúde têm perto de 1800 contactos sob vigilância.

Em Portugal, segundo o último relatório da DGS, conhecido esta tarde, estão confirmados 9886 casos, mais 852 do que ontem, e já morreram 246 pessoas, mais 37 do que ontem. Diga-se que é o maior número de óbitos num só dia desde o início da pandemia Covid-19.

Das mortes registadas em Portugal, cerca de 87% tinham mais de 70 anos de idade, ou seja, das 246 mortes, 214 estavam nesse grupo etário.