Futebol

GDB com contas aprovadas vai a eleições no dia 26

Publicado por António G. Rodrigues em Ter, 2020-06-09 10:53

Será com o relatório e contas aprovados que o Grupo Desportivo de Bragança se apresenta a eleições no próximo dia 26 de junho. A data ficou definida na Assembleia Geral de sexta-feira, que teve a participação de cerca de 30 sócios, no auditório Paulo Quintela, com distâncias de segurança e máscara.

As contas da época 2018-19, em que o clube militou no Distrital de Bragança, foram aprovadas com cerca de dez mil euros de prejuízo mas agora já com um relatório contabilístico de suporte. Foi precisamente pela falta de transparência que as contas foram inicialmente chumbadas a 05 de março.

Agora, foram aprovadas, com três votos contra, 11 abstenções e 14 votos a favor.

No entanto, a discussão foi intensa, sobretudo porque desde a assembleia de março foi conhecida a demissão do presidente do clube, Milton Roque.

“Esta foi uma reunião fundamental para ver se conseguimos virar esta página para ver se tem presente e, sobretudo, futuro. Dar a palavra aos sócios, dar a cara pelo que a direção fez ou não fez”, frisou o presidente da Mesa, Jorge Novo.

O presidente da AG considerou que “foi um pedido de demissão inusitado, inesperado, que nem os membros da direção nem da Assembleia estavam à espera até porque se estava a 17 dias do final do mandato”. “Depois da AG de 5 de março era altura de as pessoas darem a cara. Nunca mais consegui falar com ele”, garantiu ao Mensageiro e aos sócios.

Foi por aí que começou a reunião, onde se aflorou ainda a legitimidade das demissões de alguns membros da direção, como o anterior tesoureiro, José Luís Batista, há um ano.

Dívidas de 110 mil euros

Francisco Asseiro, vice-presidente, traçou ainda o retrato da situação atual do clube, que tem dívidas de cerca de 110 mil euros (deve a atletas e treinadores o salário de fevereiro, entre outros fornecedores, quatro mil euros à Segurança Social, 11 mil às Finanças, 13766 à Associação de Futebol de Bragança e cerca de três mil à Federação Portuguesa de Futebol).

 

(Artigo completo disponível para assinantes ou na edição impressa)