A opinião de ...

Corra o ano como for, haja em Agosto e Setembro calor.

Chegou o outono meteorológico e com ele o período de calor mais extenso da temporada, não se espera, uma vez mais, calor excessivo, mas uma persistência de valores que longe de anormais para a época, conseguirão manter-se pelo menos até dia 15 de setembro.

O mais preocupante é sem dúvida a ausência de precipitação, neste momento os modelos meteorológicos continuam a ser ver o fim ao verão e as previsões sazonais para o outono meteorológico que incluem os meses de setembro, outubro e novembro, apontam para meses com temperaturas acima e precipitação abaixo da média, apenas outubro poderia ser mais fresco que o normal, estamos em seca meteorológica há largos meses, o índice de humidade nos solos é muito baixo e com certeza já repararam que há já vegetação a perder folhagem e a perder o verde, claramente em stress hídrico devido à falta de água nos solos. 

De qualquer forma, a situação da bacia hidrográfica do Douro não é preocupante, segundo os últimos dados disponibilizados pelo Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos, no final de Julho, esta bacia tinha armazenada a quantidade de água normal para o período, Alijó (89.4%) e Azibo (87.7%), Serra Serrada (76.3%), Torrão (77.2%) e Vilar - Tabuaço (52.2%) e Varosa (49.9%).

Nos próximos dias não chove porquê? A culpa é do suspeito do costume, o anticiclone dos Açores, que se localizará entre este arquipélago e as Ilhas Britânicas, bloqueando a aproximação de depressões atlânticas, desviando-as para latitudes mais altas que as nossas e trazendo ar quente e seco de leste, Bragança terá na próxima semana temperaturas máximas a variar entre os 27 e os 30ºC, Mirandela entre os 29 e os 32ºC, Macedo de Cavaleiros entre os 26 e os 30ºC, Miranda do Douro entre os 25 e os 29ºC, nas mínimas já é bem notório o crescimento das noites, em Bragança irão variar entre 9 e os 11ºC, no planalto mirandês entre os 8 e os 10ºC.

Muita precaução com o índice ultra violeta, temos muita gente em plena apanha da batata na Terra Fria e nas vindimas no Douro, devem proteger-se devidamente do sol, o índice estará ainda alto ou muito alto, pelo que o uso de chapéu e roupa adequada é aconselhada.

Recordo por fim, que até ao fim de setembro, período crítico de incêndios rurais, todas as queimas e queimadas são proibidas, enquanto não chegarem as primeiras chuvas de outono devemos continuar vigilantes, acompanhar os alertas da Proteção Civil e acatar as recomendações das autoridades competentes, em caso de incêndio, ligue imediatamente 112.
Poderão acompanhar diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes.

Edição
3746