Nordeste Transmontano

Sobe para quatro o número de policias de Mirandela infetados

Publicado por Fernando Pires em Seg, 2020-03-30 14:31

A preocupação está instalada na esquadra da PSP de Mirandela. São já quatro, os polícias que testaram positivo ao novo coronavírus.
O primeiro caso foi conhecido no início da semana passada, atingindo um profissional daquela força de segurança, de 58 anos, que presta serviço na esquadra de Mirandela, mas que reside na cidade de Bragança.

No final da semana, foram confirmados mais dois resultados positivos da nova pandemia Covid-19, a agentes da mesma esquadra: um de 43 e outro de 52 anos.
Este domingo foi confirmado o quarto agente da PSP de Mirandela infetado, com 44 anos de idade. Ao que apuramos, também este profissional daquela força de segurança já estava em casa, por precaução, tal como mais alguns agentes que também estão sob vigilância das autoridades de saúde.

A situação está a provocar muito receio entre o efetivo daquela esquadra, que comporta cerca de meia centena de polícias. “É claro que estamos com medo pelo receio de contágio, devido à partilha de viaturas e equipamentos desta polícia”, confessou um dos agentes, sem querer identificar-se.

Já na passada sexta-feira, o comandante distrital da PSP de Bragança entendia que não devia haver razão para alarmismos. “Desde o início que estamos e a agir em estreita colaboração com as autoridades de saúde, até porque tínhamos conhecimento da cadeia de contacto e os elementos em causa já estavam em casa, pelo que não há nenhum problema na esquadra de Mirandela”, afirmou José Neto.
Apesar de admitir que estes casos possam estar a causar preocupação no seio de alguns agentes, o comandante distrital da PSP diz que não há razão nenhuma para tomar medidas mais drásticas. “As medidas que estamos a implementar são de segurança extrema, com os elementos que exercem funções no espaço administrativo a trabalharem dia sim, dia não, tal como os agentes que fazem serviço no exterior estão a fazer os turnos com as devidas precauções com as viaturas a serem desinfetadas sempre que há uma mudança dos turnos”, adianta.

Para além disso, acrescentou José Carlos Neto, os profissionais estão avisados para colocarem em prática várias regras nas suas rotinas diárias.
O comandante daquela força de segurança reforçou a ideia de que não razão para alarme. “Estamos confiantes, disciplinados e muito atentos às medidas de auto-proteção”, assegurou.