Nordeste Transmontano

IPB vai realizar 200 testes por dia em utentes e trabalhadores de instituições do Nordeste Transmontano

Publicado por AGR em Ter, 2020-04-07 19:34

O Instituto Politécnico de Bragança (IPB) vai começar a realizar testes a utentes e trabalhadores das instituições do distrito de Bragança enquanto se mantiver o atual estado de emergência, em cooperação com a Unidade Local de Saúde do Nordeste, mediante um protocolo desenvolvido pelo Instituto de Medicina Molecular e certificado peloINSA - Instituto Nacional de Saúde Doutor Ricardo Jorge.

O protocolo entre o IPB e o Ministério do Trabalho e Segurança Social será assinado esta quarta-feira.

“O IPB e a ULS desenvolverão todas as fases do diagnóstico, incluindo a recolha de amostras junto dos utentes e trabalhadores destas instituições”, lê-se no comunicado do IPB.

Depois de cumpridas todas as fases de validação dos testes, conforme os laboratórios nacionais de referência, o IPB estima iniciar a fase cruzeiro de realização de análises no dia 10 de abril.

O teste de diagnóstico para coronavírus 2 (SARS-COV-2) implementado no IPB é um ensaio de identificação do víru sem RT-qPCR (PCR em tempo real) e usa reagentes produzidos em Portugal, pela empresa de biotecnologia NZYTech, conforme as recomendações do iMM. Desta forma, fica ultrapassada a escassez de reagentes que existe no mercado internacional devido à elevada procura e que levou à inoperacionalidade de outros métodos de análise. Para o desenvolvimento destes testes o IPB adaptou uma parte significativa dos laboratórios do Centro de Investigação de Montanha, dedicando um dos pisos integralmente à realização desta atividade e concentrando aí diversos meios e equipamentos.

Foi também desenvolvida uma aplicação informática que permite o registo e acompanhamento do processo de análise. Após a chegada das amostras ao IPB, o protocolo laboratorial de análise tem uma duração aproximada de 5h.

O IPB e a ULSNE estimam realizar de imediato 174 análises por dia e, numa segunda fase, ficará instalada uma capacidade de 348 análises por dia. Para a realização destas análises o IPB e a ULSNE criaram uma equipa de mais de 30 pessoas, cientistas e técnicos, que aceitam trabalhar neste projeto de forma voluntária.

A equipa é liderada pelas Professoras Alice Pinto e Carina Rodrigues do IPB e pela Drª Maria José Montanha da ULSNE, e tendo em conta a atual situação de emergência no país e na região de Trás-os-Montes e Alto Douro, com o objetivo de ajudar na prevenção e evitar a disseminação da Covid-19 nas instituições de acolhimento de pessoas idosas da região, o IPB celebra um protocolo com o Ministério do Trabalho Solidariedade e Segurança Social tendo em vista a realização de análises de diagnóstico para coronavírus 2 naquelas instituições.

O IPB constitui ainda uma equipa de várias de dezenas de voluntários, disponíveis para responder em situações de crise em residências de acolhimento de idosos e outras instituições sociais.

Foram ainda disponibilizadas as residências de Estudantes do IPB para responder a eventuais situações de emergência que venham a ocorrer.