Nordeste Transmontano

Proteção Civil de Bragança preocupada com distâncias para realização de testes

Publicado por Francisco Pinto em Sex, 2020-09-25 19:32

O presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil de Bragança, Francisco Guimarães, mostrou-se esta sexta-feira "preocupado" com as distâncias que os habitantes de freguesias como Poiares, Freixo de Espada à Cinta, têm de percorrer para a realização de testes de despiste à covid-19.

O responsável adiantou que esta preocupação é partilhada pela Unidade Local de Saúde, que o informou de que os testes à covid-19 vão voltar a ser efetuados nos centros de saúde dos 12 concelhos do distrito de Bragança.

Nesta semana, o presidente da Junta de Freguesia de Poiares, no concelho de Freixo de Espada à Cinta, reclamou uma unidade de testagem para a população desta aldeia do extremo sul do distrito de Bragança, onde atualmente existe um foco de covid-19 com 15 casos ativos.

"São cerca de 100 quilómetros para cada lado para se chegar a Macedo de Cavaleiros. E nestes 200 quilómetros de viagem a pessoa pode parar para, a título de exemplo, meter combustível assim haver a possibilidade de contágio”, vincou à Lusa Filipe Portela, para quem “seria importante ter em Poiares uma unidade de testagem à covid-19”, ainda que móvel.

Questionado sobre esta freguesia mas falando do território periférico do distrito de Bragança, Francisco Guimarães afirmou que "devido às distâncias a percorrer, as pessoas referenciadas para realização de testes de despistagem à doença não podem andar por aí à deriva e assim, eventualmente, não cumprirem com as orientações dadas pela saúde pública e potenciar a disseminação da infeção na comunidade".

O responsável disse que na última reunião da Comissão Distrital de Proteção Civil foi informado pelo presidente da Unidade Local de Saúde do Nordeste de que os testes à covid-19, "iram ser retomados nos centros de saúde dos 12 concelhos do distrito de Bragança".

"Com o início desta testagem vão evitar-se grandes deslocações dos casos referenciados pelas autoridades de saúde para a realização dos testes nos centros que estão em funcionamento no distrito de Bragança, como são os casos de Macedo de Cavaleiros ou Mirandela", explicou

O também autarca de Mogadouro admitiu "que não está colocada de lado a realização de testes à população nos seus domicílios".

"O importante é que as pessoas que vão fazer teste covi-19 não tenham de efetuar grandes deslocações e acautelar a situações de quem não tem meios para se deslocar aos centros de testagem existentes no distrito", frisou.