A opinião de ...

“Abril frio e molhado, enche o celeiro e farta o gado.

As chuvas registadas no mês passado e segundo o IPMA, mantiveram a nossa região longe de um cenário de seca meteorológica, ao nível geral, “o valor médio da quantidade de precipitação em março, 71.9 mm, correspondeu a 118 % do valor normal 1971-2000, os valores de precipitação foram superiores ao normal em grande parte do território, destacando-se as regiões a norte de Coimbra, onde os valores de percentagem excederam os 150%.” Em relação aos índices de humidade nos solos, “verificou-se, em relação ao final de fevereiro uma ligeira diminuição dos valores de percentagem de água no solo nas regiões do Norte e Centro”.
“O valor médio da temperatura média do ar, 12.33 °C, foi superior ao normal com uma anomalia de +0.42°C. Valores de temperatura média do ar superiores aos agora registados ocorreram em 30 % dos anos, desde 1931. O valor médio da temperatura máxima do ar, 17.71 °C, foi superior ao normal com uma anomalia de +0.71°C. Valores de temperatura média do ar superiores aos agora registados ocorreram em 25 % dos anos, desde 1931. O valor médio da temperatura mínima do ar, 6.94 °C, foi superior ao normal em 0.11 °C.
A Primavera segue em passo apressado e com tempo próprio para a época do ano, é muito comum o mês de Abril apresentar grande variabilidade meteorológica, a atmosfera encontra-se em pleno processo de transição do Inverno para o Verão, daí que é natural que se registem bruscas mudanças das condições do estado do tempo como as que temos vindo a presenciar nos últimos dias.
A mudança mais significativa veio pela mão de uma “cut-off”, uma depressão isolada em altitude que se soltou da circulação geral da atmosfera desde latitudes muito superiores às nossas que se posicionou no Atlântico junto às costas nacionais, esta configuração veio trazer os “ingredientes” necessários para a instabilidade, não apenas na nossa região, mas em todo o país, com registo de trovoadas tão típicas da estação.
Nos próximos dias é provável que a instabilidade se mantenha, embora com menor intensidade da registada até hoje, continuaremos com elevadas probabilidades de precipitação e poderemos voltar a superar largamente as médias mensais em toda a região, o que são excelentes notícias em especial para o mundo agrícola, o que permitirá enfrentar o Verão que se aproxima com relativa normalidade, as temperaturas mínimas deverão variar entre os 5 e os 9ºC e as máximas entre os 16 e os 18ºC em Bragança.
Dada a distância temporal da previsão apresentada, aconselho o acompanhamento das informações atualizadas diariamente nas redes sociais, Facebook e Twitter.
Até para a semana.

Edição
3777