A opinião de ...

Dezembro molhado, janeiro geado

O mês de dezembro de 2019 ficará na memória, por bons motivos em toda a região, após muitos anos com meses secos, o último mês de 2019 trouxe o que mais necessitávamos, chuva, muita chuva. Os últimos dias ficam marcados pela influência de vastas áreas depressionárias, de impacto significativo, daí que assistimos a nomeações por parte das entidades competentes às depressões que nos têm atingido, tivemos no início da semana a tempestade “Daniel” e estamos já desde ontem a sentir os efeitos de uma nova borrasca, desta vez nomeada de “Elsa”, que está de novo a regar toda a região de modo importante, os rios e ribeiros já ganharam vida em muitos pontos, alguns deles já galgam as margens, algo que já não se via há muito tempo.
As chuvas que se registaram, resolveram de momento, a situação de seca que ainda persistia em alguns concelhos do nordeste transmontano, as barragens continuam a recuperar capacidade e os índices de água do solo atingem agora níveis que há muito não se verificavam, com boa parte da região com valores acima dos 99% (capacidade de campo).
Nos próximos dias, o padrão instável deverá continuar, com altas probabilidades de precipitação pelo menos até ao próximo domingo, dia 22, a jornada mais chuvosa será hoje, podem acumular-se na cidade de Bragança mais de 30 litros por m2, a média mensal será certamente superada, não apenas na capital de distrito, mas em várias estações de referência espalhadas pela região.
Quanto ao frio, não nos poderemos queixar, não se prevê, as temperaturas estarão suaves para a época do ano, tanto as mínimas como as máximas em Bragança as mínimas vão variar entre os 5 e os 8ºC, as máximas entre os 10 e 14ºC, Mirandela pode mesmo chegar aos 17ºC no próximo sábado.
Como poderá ser o Natal? Embora com muita incerteza, parece-me provável um cenário com probabilidade de precipitação entre os 30 a 40% e temperaturas muito suaves, sem previsão de geadas nem neve, um panorama pouco natalício.

No próximo domingo assistiremos à chegada do inverno astronómico, que arrancará às 4h19, marcará também o mínimo solar anual, os dias começarão a crescer e como diziam os nossos antepassados, pelo Natal já terão crescido um salto de um pardal.
Resta-me desejar a todos os leitores do Mensageiro de Bragança, um Santo e Feliz Natal e umas excelentes entradas em 2020, voltaremos a encontrar-nos aqui em Janeiro.
Dada a distância temporal das previsões, aconselho que sigam diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes.

Edição
3761