A opinião de ...

“Outubro chuvoso torna o lavrador venturoso”

Em pouco mais de 48 horas o tempo quente e seco deu lugar a um ambiente fresco e húmido em toda a região, por fim o anticiclone cedeu e permitiu a aproximação e passagem de frentes atlânticos, activos, que deixaram precipitação, recebida com agrado e entusiasmo não apenas no nordeste transmontano, mas em todo o país, as lareiras voltaram a ser as melhores amigas dos transmontanos, em especial durante as noites.
A chuva que caiu é suficiente para reverter a situação de seca que padecemos? A resposta é não. A situação continua crítica e está bem patente no último relatório do IPMA, que classificou o passado mês de setembro de quente e seco, o valor médio da temperatura média do ar em Portugal continental, 20.95°C, foi superior ao valor normal em 0.72°C, o valor médio da temperatura máxima do ar, 28.00°C, foi 1.71°C superior ao valor normal, sendo o 6º valor mais alto desde 2000, o valor médio da temperatura mínima do ar, 13.90°C, foi 0.26°C inferior ao valor normal, uma vez que a ausência de nebulosidade proporciona temperaturas mínimas mais baixas.
Além das temperaturas acima da média para o período, a precipitação foi escassa, em especial na nossa região, os valores registados foram em geral próximos ou inferiores ao valor normal. O valor médio da quantidade de precipitação em setembro, 19.8 mm, corresponde a cerca de 47 % (-22.3 mm) do valor normal mensal, de destacar a ausência de precipitação na primeira quinzena de setembro, e durante a segunda quinzena registaram-se valores de precipitação superiores a 1mm em apenas 3 dias, agravando o deficit que já vinha dos meses anteriores.
No final do mês setembro a nossa região continuava com valores de percentagem de água no solo iguais ou próximos ao ponto de emurchecimento permanente e de acordo com o índice PDSI, no final setembro, manteve-se a situação de seca meteorológica, verificando-se um aumento da área em seca moderada nas regiões do Norte e Centro, englobando a totalidade do distrito de Bragança, pelo que precisamos de mais chuva para se poder falar em reversão do cenário de seca.
Nos próximos dias, ainda que com bastante incerteza, é provável que se mantenha uma probabilidade relativamente elevada de precipitação até domingo, dia 20 de outubro, em regime de aguaceiros. As temperaturas mínimas irão descendo para valores frios, em torno aos 3ºC / 4ºC na próxima semana, as máximas pelo contrário, não terão grandes alterações no fim-de-semana e poderão subir na próxima semana, variabilidade meteorológica absolutamente normal para a estação em que estamos.
Poderão acompanhar diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Mont

Edição
3752