Nordeste Transmontano

Tenda aumenta capacidade do hospital em mais 20 camas

Publicado por AGR/GL em Qui, 2020-03-26 11:24

O hospital de Bragança viu aumentada a sua capacidade para receber doentes com covid-19 em mais 20 camas, com a instalação de um pavilhão móvel que ficou pronta ontem.

Esta medida resulta de uma colaboração com a autarquia, que assumiu as despesas do aluguer da tenda, que terá um custo previsto de cerca de 30 mil euros por 30 dias. "Caso seja necessário, o aluguer pode ser renovado mensalmente", explicou ao Mensageiro o presidente da Câmara, Hernâni Dias. Nesse caso, o custo será de 12500 euros por cada mês extra.

Com este pavilhão, a capacidade do hospital de Bragança chegará às 120 camas, havendo, ainda cerca de três dezenas de ventiladores disponíveis. A Unidade Local de Saúde do Nordeste vai, nos próximos dias, passar a concentrar no hospital de Bragança os tratamentos aos infetados com covid-19.

Junto à Urgência está, também, instalada uma tenda dos bombeiros de Bragança e um contentor onde é feita a triagem dos casos suspeitos.
Na terça-feira, a autarquia ofereceu 20 mil proteções descartáveis de sapatos e 3500 toucas para os profissionais de saúde do hospital.

 

DGS bloqueia informação

Entretanto, na segunda-feira, a Direção Geral de Saúde deu ordens às delegações regionais de saúde para não darem mais informações locais, centralizando tudo em Lisboa. Uma medida que pretendia criar um garrote nos órgãos de comunicação mas que afeta também as autarquias. "É lamentável", disse Hernâni Dias. "Numa fase destas, não se percebe esta medida, pois os municípios deixaram de ter acesso a informação atualizada. É importante que a informação chegue às pessoas para melhor se protegerem. Ainda por cima, vai contra as indicações do Presidente da República. Numa situação destas, não se pode andar com mentiras nem a esconder a informação", frisou.

Também o presidente da Comissão Distrital de Proteção Civil, Francisco Guimarães, referiu que a comissão foi informada através de uma circular que a delegação de saúde pública deixa de lhes poder facultar a informação que só poderá ser fornecida pela Direção-Geral de Saúde (DGS).  "Mas o boletim divulgado esta terça-feira está muito aquém da realidade, porque não refere todos os casos confirmados no distrito, nem todos os concelhos onde já há registo de casos positivos", afirmou.  

O Mensageiro contactou a coordenadora distrital da Saúde Pública, Inácia Rosa, que explicou  que o fornecimento desses números é da responsabilidade da DGS.

Ora, a DGS divulgou uma tabela com uma distribuição concelhia dos casos que, contudo, só contempla 54 por cento dos casos positivos existentes. Ao distrito de Bragança atribui apenas sete dos 34 registados.