A opinião de ...

Reserva de Índios? Não obrigado (II)

enhor Ministro do Ambiente
Excelência
Começo por dizer, respeitosamente, que o facto de termos o mesmo apelido (Fernandes) tenho todo o gosto em lhe dizer que tenho muito prazer em não sermos parentes.
Dizer-lhe que gostava muito que não visse esta carta (epistola) como um ataque pessoal ou descabido mas, sim, como uma tentativa de lhe dar conhecimento de algumas coisas que o senhor, naturalmente, não conhece.
Dizer-lhe também que o seu ministério tutela serviços que ou não existem, ou não funcionam ou, então, funcionam mal como o ICNF.
Dentro deste Instituto foram arrumadas várias áreas protegidas como o Parque Natural de Montesinho.
Esse Instituto deve ter uma estrutura vertical ou piramidal com o topo da pirâmide em Lisboa. Depois há umas delegações em várias zonas do país como na Zona Norte. E a sede destas delegações podem ser em Viana do Castelo, em Braga ou no Porto.
Mas os utentes destes serviços estão em Guadramil, no Portelo, em Vilarinho, em Seixas ou em Sernande e pertencem a uma coisa que em tempos o IV Governo Constitucional chefiado pelo Prof. Dr. Carlos Mota Pinto, em 1979, através do Decreto-Lei decidiu chamar Parque Natural de Montesinho.
Eu sei que o senhor não conhece e nem sabe aonde fica localizado. Mas eu digo-lhe que confina a nascente com o poente da província de Zamora e a poente com o nascente da província de Ourense, na Galiza.
Ocupa cerca de 74000ha e com uma população aproximadamente de 8000 pessoas.
Foi esta população que tudo fez (e fez bem) para que hoje este espaço natural seja visto como dos mais bonitos do país.
Eu gostava muito que o governo tivesse conhecimento real da realidade vivida nestas aldeias. É uma zona de agricultura, de pecuária e de frutos secos e que tem uma mancha de soutos de castanheiros com cerca de 300 km2.
Senhor Ministro
Mas é zona cercada pela incompetência ,pelo desleixo, pela ignorância e pela arrogância de ICNF que o sr. tutela. E o senhor nem sequer sabe que é assim.
Mas olhe que é mesmo assim, senhor ministro.
Maioritariamente faz-se uma agricultura familiar de pequena dimensão. Ainda se faz alguma pecuária quer de bovinos, de ovinos ou caprinos. E produz-se castanha. Mais de 50% da produção de castanha do concelho de Bragança sai desta mancha de castanheiros.
Informo o sr. Ministro que aqui os castanheiros só produzem castanhas e que só se apanham depois de caírem no chão. Não estou a gozar sr. Ministro. Eu conheci 2 casais de Setúbal que só apanhavam as do chão...
Estas pessoas gostam de trabalhar.
Estas pessoas querem trabalhar.
Estas pessoas precisam de trabalhar.
Mas os serviços que o sr. Ministro tutela não deixam. E nem sequer admitem que haja pessoas que o queiram continuar a fazer.
As pessoas precisam de pareceres dos seus serviços. Mas os seus serviços não estão virados par aí. Demoram 3 meses, 4 meses, 5 meses, 6 meses ou mais, passa o tempo para fazer aí coisas e... nada, senhor ministro.

Edição
3849

Assinaturas MDB