Nordeste Transmontano

Covid-19: morreu um terceiro utente no lar de Carção em dia com 11 casos novos

Publicado por AGR/FP/FP em Qui, 2020-09-24 19:16

Morreu hoje uma das utentes do lar Sra. das Graças, de Carção, num dia em que as autoridades de saúde do distrito de Bragança contabilizaram 11 casos novos e 8 pacientes recuperados.

A vítima mortal é uma mulher, de 78 anos, que estava internada no hospital. É a terceira vítima mortal registada naquela instituição. Há ainda mais três utentes internados.
O registo da primeira morte aconteceu na sexta-feira tratando-se de um homem de 85 anos que tinha dado entrada nas urgências hospitalares de véspera.

A segunda vítima mortal foi um outros homem de 87 anos, utente do lar e que morreu no domingo.
De acordo com a responsável pelo Lar de Carção “há três utentes internados na unidade hospitalar de Bragança”.

“No Lar de Carção permanecem 23 utentes que testaram positivo e que “estão assintomáticos e estáveis” e mais seis funcionários que também testaram positivo que prestam cuidados aos idosos e que ficaram desta unidade do durante o período de quarentena”, concretizou a diretora do Lar.

Há ainda seis funcionários que testaram “negativo para covid -19” e que trabalham em espaços como a lavandaria e cozinha.

A situação epidemiológica no Lar de Carção foi revelada no sábado após uma reunião de trabalho para avaliação da situação epidemiológica naquela IPSS, promovida em articulação entre a Unidade de Saúde Pública (USP) de Bragança e o município de Vimioso, na qual marcaram presença os responsáveis distritais da Segurança Social, Bombeiros e Proteção Civil, autarquia, junta de freguesia e GNR.

Há o registo de um utente que "testou negativo" que foi transferido para "a sua residência" e receberá cuidados por parte de uma equipa de apoio domiciliário.
A Unidade de Saúde Pública de Bragança continua a manter o contacto com as pessoas que deram positivo para posterior isolamento profilático.

Hoje, contabilizam-se cinco casos novos em Bragança, três deles em Bragança e dois na aldeia de Nogueira, (um relacionado com o surto no lar de Carção).

Um dos focos na cidade afeta a Santa Casa da Misericórdia, que tem três colaboradoras entre os positivos. Mas o Comandante dos bombeiros, José Fernandes, membro da Mesa Administrativa e porta-vos da instituição, garante que a situação está “controlada”.

“Estamos a cumprir rigorosamente regras da DGS. O objetivo é testar o maior número de pessoas possível. Três colaboradoras deram positivo. Mas todos os utentes testados deram negativo, assim como vários colaboradores que lidaram com as colaboradores infetadas também deram negativo”, explicou ao Mensageiro.

Em Freixo de Espada à Cinta há dois casos novos, na aldeia de Poiares, que já conta 15 infetados.

Há um caso novo em Macedo de Cavaleiros e outro em Torre de Moncorvo, na aldeia de Peredo dos Castelhanos.

Há, ainda, mais um positivo no concelho de Vimioso, na aldeia de Carção, mas na comunidade. Esta freguesia já tem 34 casos positivos.

Em sentido contrário, há oito pacientes recuperados. Um deles em Macedo de Cavaleiros, cinco em Mirandela (quatro em Aguieiras e um em Mirandela) e dois em Vimioso.

Assim, o distrito de Bragança já conta 671 casos somados desde o início da pandemia, sendo que, desses, 185 têm a doença ativa e 458 já recuperaram. Há a lamentar 28 mortes, a última das quais registada hoje.

Desde o início da pandemia, a ULS já fez 27 026 casos, sendo que 93 aguardam ainda resultado. Há 775 contactos em vigilância.

Vimioso continua a ser o concelho mais afetado, com 55 casos ativos. Segue-se Bragança, com 39, e Macedo de Cavaleiros, com 27. Freixo de Espada à Cinta tem 15, todos em Poiares.

Mirandela tem, agora, 13 casos ativos, enquanto Moncorvo, Mogadouro e Vinhais têm sete cada. Miranda do Douro tem seis enquanto Carrazeda e Vila Flor têm dois casos cada.
Há, ainda, cinco importados, dois deles de Lisboa, dois da Póvoa de Lanhoso e um de Madrid.

Em Bragança, o relatório diário das autoridades de saúde documenta a retirada de dois casos, considerados falsos positivos.