Douro Superior

Dois homens julgados pelo crime de vandalismo por inscrições numa gravura rupestre do Vale do Côa

Publicado por Glória Lopes em Sex, 2020-09-25 15:17

Dois homens, 27 e 32 anos, vão começar a ser julgados na próxima quarta-feira no Tribunal de Vila Nova de Foz Côa indiciados pelo crime de vandalismo contra um painel de arte rupestre no Parque Arqueológico do Vale do Côa (PAVC).
Os arguidos sentam-se no banco dos réus acusados de um crime de «prática de dano qualificado, punível com pena de prisão de dois a oito anos».
Os dois homens, um residente em Torre de Moncorvo e outro em Vila Nova de Foz Côa, estão acusados de no dia 25 de Abril 2017 terem danificado uma gravura com inscrições feitas por eles, nomeadamente o desenho de uma bicicleta e a palavra 'bik', quando passaram pela Ribeira de Piscos, naquele parque, integrados num passeio de BTT.
Os suspeitos foram denunciados no dia 28 pela Fundação Côa Parque, entidade gestora do parque e do Museu do Côa. O caso foi entregue à Polícia Judiciária que após várias investigações identificou os dois homens suspeitos do vandalismo. Ambos confessaram autoria dos referidos desenhos e inscrição legendária, que segundo parecer técnico, terão danificado de forma irremediável aquele património mundial de arte rupestre com mais de 10.000 anos