Mirandela

Empresa de turismo da natureza no Top 10 dos melhores projetos de turismo inteligente

Publicado por Fernando Pires em Qui, 2020-12-03 10:25

Pelo segundo ano consecutivo, o BPI e Expresso juntam-se para distinguir os melhores exemplos do turismo português, nas categorias de Turismo em Rede, Autêntico, de Confiança, Inteligente e Sustentável.

Com a aplicação móvel FEEL®, desenvolvida no âmbito do projeto “Ligações Virtuosas” da Junta de Freguesia de Santa Maria Maior, em Chaves, a PORTUGAL NTN, sediada em Mirandela foi eleita para o Top 10 na categoria de Turismo Inteligente.

A empresa especializada em turismo de natureza é a responsável pela conceção da ideia, o desenvolvimento de tecnologia adaptada e a implementação de todas as infraestruturas e elementos de suporte, como os sensores Bluetooth, que transformam a experiência do público, em geral, e das pessoas com alguma incapacidade motora, auditiva ou visual, em particular, numa experiência mais informada, mais sensorial e mais plena.

“Há aqui dois elementos que, no nosso entender, valorizam o projeto: a componente tecnológica e a componente sensorial da acessibilidade, já que são duas áreas que, à partida, não são associadas a uma empresa com forte foco no Turismo de Natureza, mas que nós, precisamente por conhecermos bem o setor do Turismo, consideramos essenciais e decidimos inovar nesta oportunidade que nos foi dada ao desenvolver este trabalho para projeto “Ligações Virtuosas””, explica João Neves, um dos responsáveis pela PORTUGALNTN.

A FEEL® é constituída por módulos, o que permite a sua replicabilidade e adaptabilidade noutras cidades ou territórios. Na área da acessibilidade, a tecnologia está sustentada em infraestruturas físicas, também elas inovadoras, nomeadamente na implementação daquele que é o primeiro percurso pedestre acessível, inclusivo e sensorial homologado pela Federação de Campismo e Montanhismo de Portugal, a Pequena Rota “Margem dos Sentidos”, construída passo a passo com a colaboração de entidades ligadas à deficiência motora e visual.

Esta pequena rota segue um traçado praticamente plano, sem obstáculos, marcado com pavimento tátil direcional e pontuado por aparelhos de proximidade que transmitem informações áudio diretamente a telemóveis que tenham instalada a App FEEL® Chaves. Integra elementos de interpretação do espaço natural e ambiental existentes na zona envolvente, apelando à estimulação sensorial com convites para parar e abraçar a árvore, escutar os sons do rio e dos pássaros, cheirar as ervas aromáticas, entre outros, e convidando ainda à visitação do Museu de Arte Contemporânea Nadir Afonso, colocando o visitante em estreito diálogo com as obras de arte moderna e contemporânea que se encontram patentes, de forma permanente ou temporária, no museu. “Para além desta componente, que foi a que mais nos envolveu e motivou, pensamos numa experimentação completa da cidade de Chaves e criamos Rotas que, com o apoio e orientação da App FEEL®, nos garantem uma experiência de visitação com maior autonomia, divertida, informada e mais enriquecedora”, acrescenta Domingos Pires, igualmente mentor do projeto.

Esta aplicação, que começou a ser desenhada e implementada em 2019, beneficiou de um enorme upgrade em 2020, depois da pandemia que condicionou a mobilidade, a circulação e a convivência social. “Percebemos que a App FEEL® podia ser também uma ferramenta de aumento de qualificação e competitividade dos territórios, porque permite experiências autónomas verdadeiramente imersivas na essência dos lugares”, remata Domingos Pires. A aplicação já está disponível para descarregar e usar em IOS e Android.

Os dois sócios da PORTUGALNTN manifestam uma enorme satisfação por terem, com este projeto particular, alcançado o Top 10 dos melhores projetos de Turismo Inteligente. Os vencedores desta segunda edição serão conhecidos na cerimónia de entrega de prémios que se irá realizar de forma virtual no dia 16 de dezembro.

“Seria muito bom, mas, na verdade, já é muito bom que uma microempresa do interior do país, tenha tido a capacidade de formar a sua equipa e de se aliar aos parceiros certos para desenvolver um projeto tecnológico, acessível, inclusivo e sensorial, que proporciona alegria e felicidade a quem dele usufrui”, conclui João Neves.