A opinião de ...

Prestações em atraso - O que devo fazer?

Nesta crise pandémica que atravessamos, poucas serão as famílias que não estão a enfrentar dificuldades financeiras. Nestes casos o pior que se pode fazer é deixar arrastar a situação.
Quando o consumidor (e a sua família) sente que as dificuldades são grandes, deve contactar as entidades credoras, mesmo que ainda não se encontre em incumprimento no pagamento das prestações mensais.
Existindo prestações de crédito já em atraso, esse contacto é mesmo indispensável, pois se não for estabelecido um acordo entre a família e as entidades credoras a dívida tende sempre a aumentar.
Alertamos ainda para que evite contrair novos créditos para cumprir os outros. Esta decisão poderá ser o início de um processo “bola de neve”.
Qualquer família confrontada com uma situação de sobre-endividamento pode pedir a orientação ou mesmo o apoio do Gabinete de Proteção Financeira (GPF) da DECO. A atuação do GPF passa pela análise da situação socioeconómica do consumidor endividado e, sempre que se justifique, pelo contacto com as entidades credoras, procurando efetuar uma reestruturação dos contratos de crédito/dívidas e assim encontrar caminhos que permitam ao consumidor cumprir com as suas obrigações financeiras.
O apoio prestado pela DECO é direcionado aos devedores que manifestem boa-fé, que se encontrem incapacitados de fazer face às suas dívidas devido a situações de cariz involuntário, tais como: desemprego, cortes salariais ou quebra de rendimentos, doença prolongada ou acidente, alteração do agregado familiar entre outras.
As suas dívidas em causa podem ser resultantes de compromissos financeiros assumidos junto das entidades de crédito (bancos ou entidades financeiras) ou de outros credores (fornecedores de eletricidade, gás, água, telecomunicações, etc).
A DECO poderá também apoiar na busca de soluções junto dos credores através do Gabinete de Proteção Financeira. No distrito de Bragança, a DECO tem um protocolo de colaboração com o Município de Alfândega da Fé (279 468 120) e com o Município de Macedo de Cavaleiros (278 098 078 ext. 463) e desloca-se regularmente para atendimento local.
Contacte os serviços municipais ou envie-nos um email para deco.norte@deco.pt

Edição
3808