Futebol

São Pedro de Vale do Conde certificado pela FPF com nota máxima na formação

Publicado por Fernando Pires em Seg, 2020-08-03 12:09

A Associação Desportiva de São Pedro de Vale do Conde acaba de ser certificada pela Federação Portuguesa de Futebol, enquanto entidade formadora pela Federação Portuguesa de Futebol.

Como não tem equipa de seniores, nem equipa feminina, o São Pedro de Vale do Conde recebeu a nota máxima de nível 3, só no que respeita à formação.
Para receber esta certificação, a equipa do concelho de Mirandela teve de cumprir requisitos como instalações, recursos humanos, formação desportiva, acompanhamento escolar e estrutura organizacional.

Uma tarefa com sucesso que Susana Costa, diretora do clube, diz ser o reflexo de muita entreajuda entre toda a estrutura. “Foi muito trabalhoso e os técnicos ajudaram muito ao nível da logística, dos treinos, também ajudou muito os cursos da federação que tiramos em tempo de confinamento e este ano conseguimos obter esta pontuação”.

Para a próxima época, o São Pedro de Vale do Conde vai competir em todos os escalões de formação nos distritais de Bragança e ainda com uma equipa de iniciados no campeonato da primeira divisão. Susana Costa adianta que o clube contará com cerca de 140 atletas. “Temos praticamente os mesmos atletas do ano passado, apenas saíram dois ou três para outros clubes, mas também temos futebolistas de Miranda do Douro, de Bragança e Vila Real e ainda estamos à espera de mais. Esperamos fazer um bom trabalho tal como temos vindo a fazer até agora”, assume Susana Costa.

A Associação Desportiva de São Pedro de Vale do Conde passa a ser uma entidade formadora pela Federação Portuguesa de Futebol.

Diga-se que a certificação de entidades formadoras iniciou-se em 2015, é um factor obrigatório para que os clubes possam registar contratos de formação desportiva e uma das exigências para os clubes receberem dividendos de transferências de atletas que passaram pela sua formação e poderem participar nos campeonatos nacionais.
A medida é obrigatória a partir época 2021/2022.