A opinião de ...

O PS realizou uma vez mais a Universidade de Verão na histórica cidade de Évora, desta feita, subordinada ao mote “Novo rumo para Portugal”. Tendo em conta a proximidade das eleições autárquicas, os participantes, nacionais e estrangeiros, debateram o futuro das cidades e o papel do poder local no seu desenvolvimento sustentável. Falar das cidades é falar da vida das pessoas. No sentido etimológico e mais restritivo do termo, cidadão é o que vive na cidade.

Qui, 2013-09-19 15:29

Apesar de o Governo, com as suas políticas, estar a menorizar o Poder Autárquico, é importante chamar a atenção dos cidadãos para o exercício do direito de voto nas eleições autárquicas do próximo dia 29.

Qui, 2013-09-19 15:18

A gravação de sons remonta ao ano de 1878, com a invenção do fonógrafo, por Thomas Edison. Este dispositivo permitia o registo de vibrações que viajam pelo ar até uma membrana ligada a uma agulha de corte. A agulha de corte, por sua vez, marcava as vibrações na profundidade de um sulco, que desenhava na superfície de um cilindro. O cilindro era feito de estanho, chumbo ou cera, concretizando o que se designava por gravação acústica.

Qui, 2013-09-05 10:51

Reparei, há dias, numa fuga de água de uma boca- de- incêndio, que esteve horas a fio a molhar o passeio e a verter para a rua. O que se pode fazer para evitar este desperdício?
A água é um bem demasiado precioso e escasso para ser objeto de desperdício. No entanto, não é invulgar assistir-se a roturas de tubagens de água, fugas nas bocas de rega de jardins e espaços verdes, nas bocas de incêndio, de lavagem de ruas, etc.

Qui, 2013-09-05 10:50

O caminho mais curto rumo à água pura corrente é rápido e espraia-se nas margens do Corredor Verde do rio Fervença. Por aqui as obras de retenção e drenagem começaram, penso eu, nas imediações do Instituto Politécnico de Bragança. No caminho, a água foi sendo armazenada em represas mais ou menos profundas.
Construíram-se várias pontes pedonais em ferro, de modo a que na passagem para a outra margem fosse possível ver a água através de orifícios intencionalmente furados no vão das pontes.

Qui, 2013-09-05 10:43

Leio atentamente o texto do Ernesto Rodrigues na última edição do Mensageiro e assaltam-me recordações quase cinquentenárias. Ia quente 1975 sobretudo o verão, em brasa. Começava a praga dos incêndios florestais e experimentava-se a chaga do radicalismo político. Tal como ele também eu deveria ter entrado nesse ano para a Universidade mas a “obrigatoriedade” de passar pelos “Cívicos” levou-me de volta a Bragança e a acampar no S. João de Brito que eu conhecia de outras andanças. Quase irreconhecível o velho edifício amarelo ocupado por uma quinta divisão em funções de alfabetização.

Qui, 2013-09-05 10:40

Não faltam estudos credíveis sobre a evolução do povoamento humano nas próximas dezenas de anos, que do ponto de vista da globalização já são suficientemente preocupantes. Talvez a temática geral possa ser sintetizada na pergunta simples, que espera resposta, sobre a relação entre recursos e número de seres humanos a sustentar acrescentando um nível correspondente ao que hoje entendemos por dignidade humana.

Qui, 2013-09-05 10:28

Aqui vai uma receita muito docinha ! Mas não é para abusar é só para os dias de festas pois os doces em excesso fazem mal , bem todos os excessos,  menos a Caridade e Amor esses não têm limites!
Ingredientes:
150 g de açúcar amarelo
6 gemas
1 chávena de café expresso
3 cl de licor de café
50 g de amêndoas torradas e moídas
150 g de chocolate
100 g de manteiga
6 claras batidas em castelo  
 

Qui, 2013-09-05 10:20

Hoje tem duas receitas para uma refeição mais prolongada com a família! Com direito a sobremesa.
Ambas são saudáveis e óptimas para que mantenha a linha nesta época de exageros e de festas … o salmão pode ser substituído por outro peixe como pescada, pregado ou dourada.
 
4 lombos de salmão limpo de pele e de espinhas
sal
pimenta
Grelhe numa frigideira antiaderente os lombos de salmão, tempere de sal e pimenta regue com o seguinte molho:
1 dl de azeite
2 colheres de sopa de tomate seco
1 colher de sopa de salsa

Qui, 2013-08-29 11:33

QUESTÃO: “...considerando um prédio urbano constituído por rés-do-chão e primeiro andar:
a) O prédio foi avaliado no seu todo, no início de 2010 com as regras do Imposto Municipal sobre Imóveis;
b) O rés-do-chão está arrendado desde 1971.
Para actualizar a renda nos termos da Lei em vigor, dizem-me que é necessário pedir às finanças a separação do valor patrimonial do prédio.
No caso de pedir esta separação do valor patrimonial o prédio será reavaliado tornando-se mais oneroso o IMI a pagar?...
 

Qui, 2013-08-29 11:27

 Com o declinar do tempo quente de verão, caminhamos para a diminuição da popular intensidade festiva e, consequentemente, da alegria inerente e da especificidade da emoção.

Qui, 2013-08-29 11:20

O meu Verão de 1975, após um semestre em França, foi dedicado a O Lodo e as Estrelas, do Padre Telmo Ferraz, agora justamente celebrado pelos conterrâneos de Bruçó. Ocupou-me a tal ponto, que só há duas entradas no diário da época:
«31 de Julho. O grupo amador A Máscara estreia O Lodo e as Estrelas, que adaptei da obra homónima [1960] do padre Telmo Ferraz: as condições sub-humanas em que vivem os construtores da barragem de Picote, nos finais de 50.

Qui, 2013-08-29 11:19

A “cor política” é um conceito que serve para definir a tendência ideológica dos cidadãos ou partidos políticos, em período eleitoral com especial importância, mas cujo sentido produzido remete para uma certa visão enviesada, para um certo equívoco, um desajuste semântico, se entendermos a política como deve ser…

Qui, 2013-08-29 11:17

O camarada Nikita, cognominado o martelo da Ucrânia, ainda o camarada Estaline não tinha sido colocado no sarcófago funerário e protagonizava acção onde perdeu a vida o tenebroso e famigerado Béria, tendo depois apresentado no XX Congresso do Partido o famoso relatório (quem o possuir ganha se o reler de quando em quanto) no qual disseca os crimes cometidos durante o reinado do Zé dos Bigodes, atribuindo-lhe a responsabilidade pelos mesmos.

Qui, 2013-08-29 11:15

Chama resposta à sua carta. De resposta tem muito pouco. Disse-lhe claramente que em teoria estamos plenamente de acordo. Aliás, é o próprio Eng.º a recordar os meus argumentos há muitos anos atrás. O que é de um despudor revoltante é o PSD/CDS de Torre de Moncorvo fazer, passados quatro anos, exatamente o contrário. Olhe que o candidato a Presidente da Câmara do PSD/CDS é o mesmo, sr. Eng.º. Dei-lhe exemplos concretos dessa atuação em 2009.

Qui, 2013-08-29 11:12

Diz-se o Sr. Eng.º Aires Ferreira leitor habitual das minhas crónicas. Saberá então que nunca deixei de criticar quem entendo criticável seja do governo, seja da oposição, independentemente do partido a que pertençam. O facto de nunca ter tido nem almejar qualquer carreira política, dá-me essa liberdade que eu prezo e uso!
 

Seg, 2013-08-26 09:41

António José Seguro, falhadas as “negociações” com os partidos da maioria, regressou à estrada na sua interrompida campanha autárquica. Que na prática mais não é que a campanha de oposição ao governo garantindo que governar não é um jogo de cadeiras mas indicando a seguir que deveria ser antes um jogo de palavras. Como se o mais importante para Portugal e os portugueses em vez de uma inflexão nas políticas de austeridade fosse o significado que a palavra irrevogável possa ter.

Sex, 2013-08-16 11:31

“Todas as pessoas têm o direito de acesso aos arquivos e registos administrativos, mesmo que não se encontre em curso qualquer procedimento que lhes diga diretamente respeito, sem prejuízo do disposto na lei em matérias relativas à segurança interna e externa, à investigação criminal e à intimidade das pessoas.”, assim diz o ponto 1 do artigo 65 do Código de Procedimento Administrativo para definir o princípio da administração aberta.

Sex, 2013-08-16 11:29

Leitor habitual do Mensageiro de Bragança e das sua cronicas constatei que as três últimas são autênticas peças disfarçadas de campanha, na sua qualidade de cabeça de lista à Assembleia Municipal de Torre de Moncorvo pelo PSD/CDS, sendo a ultima  de um despudor inqualificável e revoltante.
Diz no fundo o caro Engenheiro que os partidos não interessam e se devem avaliar as pessoas e suas propostas. Não podíamos estar mais de acordo. Não fora V. Ex.ªs terem feito sempre o contrário.

Sex, 2013-08-16 11:28

Mesmo os mais céticos se rendem à evidência: o clima já não é o que era. Dantes, sabia-se que havia calor no verão e frio no inverno. Que as temperaturas eram mais amenas na primavera que no outono. Havia certezas e poucas exceções. As variações climáticas ao longo de cada estação do ano raramente eram dignas de registo. Os agricultores podiam programar as sementeiras e as colheitas com alguma segurança. No verão, podia haver umas noites mais frescas a recomendar um casaquinho, mas as amplitudes térmicas não impressionavam.

Sex, 2013-08-16 11:12

Assinaturas MDB