A opinião de ...

“Se o Inverno não errar caminho, tê-lo-eis pelo S. Martinho.”

Os Santos já lá vão e novembro avança com rapidez, mês que marcará o fim do outono meteorológico, os dias continuam a perder luz solar de forma acelerada e à chuva, juntou-se nos últimos dias o tempo mais fresco, próprio da época em que estamos, pelo menos à data de hoje, parece ser provável que este ano não tenhamos o famoso “verão de São Martinho”, em boa verdade, não faz falta, até tivemos verão de mais nos últimos meses.
Apesar da precipitação registada nas últimas semanas, segundo o SNRI, Sistema Nacional de Informação de Recursos Hídricos, a bacia do Douro fechou outubro com menos água que em setembro, com apenas 60.9% da capacidade utilizada, registou-se uma ligeira recuperação na Serra da Serrada, contudo no Azibo os níveis das águas continuaram a descer para 80.8% da capacidade, Alijó também perdeu cota para os 67.7%, não são dados preocupantes, pelo menos para já, uma vez que temos ainda um mês de outono meteorológico e todo o inverno e primavera pela frente, que se espera tragam alguma normalidade, em forma de precipitação, que permitam não só repor os níveis de agua nos solos, como que se reativem os nascentes, para que possa haver uma recuperação sustentável dos níveis de água armazenados nas barragens.
Se olharmos um poucos mais para trás, os registos meteorológicos ajudam a perceber o porque desta situação, apesar de termos chuva, as barragens e rios seguem com pouca “vida”, olhando as estações meteorológicas espalhadas pela região verificamos que o ano hidrológico 2018/19 foi extremamente seco, a estação de Deilão (Bragança) registou apenas 503.52mm de precipitação, Pinelo 359.96mm (Vimioso), Rio Torto 292,07mm (Valpaços), Folgares 533.16mm (Vila Flor), Escalhão 296.66mm (Figueira de Castelo Rodrigo), Travancas (Chaves) 636.90mm, pelo que, obviamente, não bastam 2 semanas com algo de precipitação para resolver a seca que dura há largos meses em Trás-os-Montes.
A boa notícia é que no curto e médio prazo é provável a continuação de um padrão instável, com precipitação em praticamente todo o nordeste transmontano e temperaturas que começaram a descer no início desta semana e provavelmente continuarão frescas nos próximos dias, Bragança, Mogadouro, Miranda do Douro e Macedo de Cavaleiros terão máximas em torno aos 10ºC, Vinhais um pouco mais fresco com 9ºC, Mirandela mais quente, com 14ºC, as mínimas irão descendo com o passar dos dias, acabando por se situar nos 2ºC em toda a Terra Fria e Planalto Mirandês e em torno aos 4ºC nos vales do Tua e Douro.
Poderão acompanhar diariamente as atualizações de toda a informação na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes.

Edição
3755