A opinião de ...

“Aí por São Lucas (18/10) bem sabem as uvas”

O IPMA disponibilizou o boletim climatológico relativo ao mês de setembro, que confirma que se tratou de um período quente em relação à temperatura do ar e ligeiramente abaixo da média em relação à precipitação na nossa região. Em linhas gerais, o valor médio da temperatura máxima do ar, 28.23°C, foi 1.93 °C superior ao normal, sendo o 11º valor mais alto desde 1931 e 5º mais alto desde 2000, o valor médio da temperatura mínima do ar, 14.44 °C, também foi superior ao valor médio (+0.28 °C).
O valor absoluto da quantidade de precipitação em Bragança, 33.8 mm, foi inferior ao valor normal 1971-2000 (45.0 mm), durante o mês passado ocorreu precipitação apenas na 2ª quinzena, em particular entre os dias 17 e 19 associado à passagem da tempestade subtropical Alpha.
No final do mês de setembro não se verificaram, em relação ao final de agosto, grandes alterações dos valores de percentagem de água no solo, mantendo os solos de região em geral bastante secos, em especial no sul e sudoeste do distrito, onde a situação de seca se expandiu, mantendo a classe “normal” do índice PDSI no restante território.
Chegamos a meados de outubro e apesar da ameaça de uma chegada triunfal do outono nos primeiros dias do mês, tal não se verificou, as últimas semanas foram caracterizadas pelo domínio do anticiclone e portanto pelas condições meteorológicas estáveis, mas com mínimas já bem frescas.
Nos próximos dias, a tendência é para continuação de tempo estável, mínimas frescas e máximas dentro do esperado para a época do ano. Em especial nas estações de transição, os modelos têm dificuldades nas simulações a médio e longo prazo, a atmosfera comporta-se como um organismo vivo e nem sempre da forma esperada, assim depois de um fim-de-semana em geral seco, na próxima semana o cenário mais provável é de regresso da instabilidade e nova descida das temperaturas, com a formação de uma profunda depressão junto aos Açores, que paulatinamente se poderá aproximar à Península / Golfo da Biscaia, a confirmarem-se os modelos, podemos ter na próxima semana a segunda depressão nomeada da temporada, se tal se verificar, será Bárbara, uma vez que à chuva, se poderá juntar um temporal de vento, com avisos de nível laranja no noroeste peninsular, situação que irei acompanhar e confirmar nas redes sociais.
Dada a incerteza das previsões a prazo, aconselhamos o acompanhamento das atualizações de todas as informações na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes - Portugal.

Edição
3803