A opinião de ...

“Para vindimar deixa Setembro acabar”

Ainda faltam 5 dias para a chegada do outono meteorológico, contudo lá fora o panorama é de ambiente outonal que já se faz notar em alguns bosques da nossa região. Os tons dourados e avermelhados vão ganhando presença e proporcionando o “toque de magia” da estação. Em breve e graças às chuvas de agosto, começarão as romarias aos “tortulhos” ou míscaros, nome dado aos cogumelos selvagens que crescem um pouco por todo o lado, como a sancha ou telheira, o roque ou frade e que bons que são…
A partir de hoje, o calor, dará uma trégua na nossa região, uma tempestade formou-se do Atlântico, uma DFI (Depressão Fria Isolada), que se colocará a oeste da costa ocidental portuguesa, contribuindo para uma destabilização da atmosfera graças a um rápido processo de ciclogénese, ou seja uma rápida queda na pressão atmosférica no seu centro, diz-se isolada uma vez que se trata em termos genéricos de uma bolsa de ar frio que se soltou da circulação geral da atmosfera, que se encontra a latitude muito mais altas que as nossas. Trata-se de uma situação um pouco fora do comum, não pelo fenómeno em si, mas pelo facto de ocorrer a meados de setembro, quando o normal é que ocorra nos meses de inverno.
Assim, já a partir de hoje, espero uma mudança bastante sensível do estado do tempo em toda a região transmontana, a depressão irá enviando as primeiras linhas de instabilidade, com os aguaceiros, pontualmente intensos, que farão ato de presença pelo menos até domingo, dia 20, não se descartam trovoadas. Em relação às temperaturas, depois de um longo e quente verão, a chuva trará um alívio nos valores previstos para o fim-de-semana, em Bragança espero máximas entre os 21 e os 23ºC, em Mirandela em torno aos 25ºC, em Miranda do Douro entre os 23 e os 24ºC, as mínimas não terão grandes alterações, irão variar entre os 13 e os 14ºC em Alfândega da Fé, entre os 14 e os 15ºC em Freixo de Espada à Cinta e entre os 12 e os 13ºC em Vila Flor.
Com o passar dos dias, a depressão irá sofrer um processo de desgaste, perdendo força, o tempo tenderá a estabilizar, a partir de segunda-feira, dia 21, assim, as probabilidades de precipitação devem reduzir-se e já não deve chover na maior parte da região no início da próxima semana, os nossos agricultores que viram os trabalhos da vindima interrompidos pela instabilidade, poderão retomar de novo a atividade com tranquilidade.
Em suma, o longo, seco e abrasador verão astronómico transmontano, irá despedir-se com muita nebulosidade, precipitação, tempo mais fresco e possivelmente com algumas trovoadas, contudo, é cedo ainda para afirmar que o verão acabou, a seu tempo veremos o que as próximas semanas nos reservam.
Dada a incerteza das previsões a prazo, aconselhamos o acompanhamento das atualizações de todas as informações na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes - Portugal.

Edição
3799