A opinião de ...

“Pelo São Simão (28/10), quem não faz um magusto, não é cristão”

Tal como o previsto na semana passada, a bonança que vinha a ser uma constante praticamente desde o início do mês, viu-se interrompida pela instabilidade que chegou ao país e também à nossa região pela mão da depressão Bárbara, nomeada pela AEMET no passado domingo, já que atingiu a categoria de depressão de grande impacto ao obter previamente avisos de cor laranja para o vento, o que equivale a rajadas até 130km/h. Felizmente a nossa região não foi a mais afetada, desta vez foram as regiões centro e sul e também as mais necessitadas de precipitação, a sofrer os impactos da tempestade com maior vigor, o IPMA emitiu mesmo avisos vermelhos por precipitação em alguns distritos no centro do país, por acumulações de mais de 60 litros por m2 em apenas 6 horas, apesar das muitas ocorrências verificadas um pouco por toda a geografia continental, as chuvas foram obviamente muito bem recebidas, em especial no sul, onde sofrem de seca crónica há vários anos.
Até 20.10.2020, data da elaboração desta nota, e apesar da chuva que tem caído, Bragança apenas acumulou 30.4 litros por m2 no presente mês, muito longe da média mensal que se fixa nos 84.8 litros por m2, contudo, e uma vez que se prevê que a precipitação possa cair pelo menos até quinta-feira, dia 22, voltando no domingo, dia 25, é possível que nos aproximemos dos valores normais para esta época do ano.
Assim, nos próximos dias a região continuará com tempo algo instável e puramente outonal, não choverá todos os dias, mas ameaçará, depois da passagem da tempestade Bárbara, passaremos gradualmente a regime de aguaceiros em geral dispersos, mas prováveis até amanhã, sexta-feira, 23 de outubro na zonas de alta montanha do norte da região, no sábado em princípio não chove, domingo a precipitação pode voltar a aparecer em praticamente todo o nordeste transmontano.
As temperaturas irão descendo lentamente, em Bragança, Vimioso, Macedo de Cavaleiros e Miranda do Douro as mínimas vão variar entre os 3ºC e os 8ºC e as máximas entre os 13 e os 16ºC, em Mirandela um pouco mais quente, com mínimas a variar entre os 4 e os 8ºC e as máximas entre os 17 e os 20ºC, Carrazeda de Ansiães mais fresco, com as mínimas oscilando entre os 1ºC e os 5ºC e as máximas entre os 13ºC e os 16ºC. Não se preveem, de momento, geadas no curto/médio prazo.
Dada a incerteza das previsões a prazo, aconselhamos o acompanhamento das atualizações de todas as informações na página de Facebook e Twitter do Meteo Trás-os-Montes - Portugal.

Edição
3804