A opinião de ...

Tem caderneta bancária? Vai deixar de poder fazer levantamento de dinheiro e transferências. Conheça os conselhos da DECO.

Se é utilizador de caderneta bancária, saiba que a partir de 14 de setembro vai deixar de poder fazer levantamentos e transferências, a sua utilização só vai ser possível para consulta de movimentos e saldo bancário.

Como fazer levantamentos ou transferências?
Tendo em conta a medida, os consumidores terão como alternativa a adesão a um cartão de débito “Multibanco” ou fazer os levantamentos no balcão.
Antes da adesão deve pedir informações junto da sua entidade bancária, nomeadamente sobre os custos associados que poderá vir a ter, como por exemplo, anuidades do cartão e comissões bancárias.
Se optar pelo levantamento de dinheiro ao balcão, tenha atenção, pois tal, na maior parte dos bancos tem custos.

Há outras alternativas com menos custos?
Se o cartão de débito tiver custos, pode sempre aderir à conta de serviços mínimos bancários. Trata-se de uma conta à ordem que permite ao respetivo titular aceder a um conjunto de serviços bancários considerados essenciais a custo reduzido.

Quem tem acesso aos serviços mínimos bancários?
Todas as pessoas singulares, desde que não tenham mais do que uma conta bancária de depósito à ordem. Caso o consumidor já tenha uma conta aberta, pode convertê-la numa conta de serviços mínimos bancários, bastando para isso dirigir-se ao respetivo balcão.

Custos associados
O custo dos serviços mínimos bancários não pode exceder 4,35 euros por ano (correspondente a 1% do IAS).

Mais informações
Para apoio da DECO (deco.norte@deco.pt) dirija-se ao Gabinete de Apoio ao Consumidor da Câmara Municipal de Alfândega da Fé (279 463 476) ou de Macedo de Cavaleiros (278 098 078). A DECO dispõe de um protocolo de colaboração com estas Autarquias e presta atendimento presencial gratuito por marcação prévia.

Edição
3747