José Mário Leite

O Carro de Bois

Sob a liderança do novo presidente, António Feijó, a Fundação Gulbenkian deu início ao processo de reflexão de que há de resultar o respetivo Plano de Atividades, para os próximos cinco anos.


Cinderella (gostar de se olhar ao espelho

Algumas décadas atrás, o tratamento ao cancro da mama implicava, invariavelmente, a sua remoção completa (mastectomia). Há vinte anos ficou provado que a ressecção local do tumor, seguida de radioterapia tinha o mesmo efeito e, em consequência, passou a ser a opção generalizada. Para muitas mulheres, a cicatriz deixada pela remoção do tecido cancerígeno é um mal menor, comparado com o risco de vida que a doença lhes trouxe e convivem bem com esta nova realidade. Outras porém nunca se resignam à deformação causada pela cirurgia, somando sofrimento ao sofrimento causado pela própria doença.


Os três cravos de Costa

Se há dois mil anos houvesse eleições e se se disputassem de forma livre e democrática, ninguém teria dúvida que Jesus Cristo, caso Se tivesse submetido a um sufrágio eleitoral, teria tido, no Domingo de Ramos teria tido uma vitória retumbante, com esmagadora maioria de votos de tantos quantos residiam e chegavam, por esses dias, à Cidade Santa, para as comemorações da Páscoa. É verdade que, mesmo nessa altura já havia opositores e detractores da sua Boa Nova. Nada do que Ele fez ou disse, entretanto, modificou ou alterou a Mensagem que trazia e divulgava às multidões.


A parada dos Espíritos

No passado dia 9 de maio, na Praça Vermelha, em Moscovo, realizou-se, mais uma vez, a impressionante parada militar demonstrativa do poderio bélico do exército vermelho, sucessor do temível braço armado soviético. A analogia com o segundo cavaleiro do Apocalipse, parece-me quase óbvia, começando pela cor e pelas atribuições:
“E saiu outro cavalo vermelho; ao que o montava foi dado o poder de tirar a paz na terra e fazer com que se matassem uns aos outros. E foi-lhe dada uma grande espada” Apocalipse 6:4.


007 Licença para Salvar

No auditório do Centro de Investigação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto o médico ortopedista António Francisco Martingo Serdoura apresentou um dos projetos do laboratório colaborativo 4LifeLab a que preside e que, no centro de pesquisa da Escola de Medicina portuense lidera uma Zona Livre Tecnológica (ZLT) que recebeu o número 007 e que, no entendimento dos investigadores, lhes confere uma maior responsabilidade para se diferençarem, positivamente, das demais.


Crimes de Guerra

bater a sangue frio um soldado que se rendeu, é crime de guerra. Seja qual for a nacionalidade e a circunstância de cada um deles. Pouco importa se quem abate é russo ou ucraniano nem tão pouco aquele que é abatido. Pouco importa se um é invasor ou invadido. Pouco importa se é terreno de um ou de outro ou, sequer, em “terra de ninguém”. É crime e deve ser condenado.


Assinaturas MDB